Nova Monte Verde

17.Ago.2018

(66) 9.9920-7732

Notícia

Postada em 25 de Fevereiro de 2018 às 05h58min

Febre aftosa, Mato Grosso deve ser reconhecido livre em 2019

Após avaliação do Comitê Científico da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), 25 estados e o Distrito Federal devem ser reconhecidos...

Fonte: 24 horas news


Após avaliação do Comitê Científico da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), 25 estados e o Distrito Federal devem ser reconhecidos livres da febre aftosa com vacinação pelos 180 países-membros do órgão. A partir de maio do próximo ano, Acre e Rondônia, além de municípios do Amazonas e de Mato Grosso, começarão a abolir a vacinação.

Em Santa Catarina, o reconhecimento sem vacinação já está em vigor desde 2007. A confirmação da medida do Comitê deve vir na reunião da assembleia-geral em maio.

Conforme prevê o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (Pnefa), o próximo grande passo do Brasil será retirar a vacinação contra a doença.  A previsão é que até maio de 2021 todo o País deixe de vacinar o rebanho e, até maio de 2023, o País inteiro poderá ser reconhecido pela OIE como livre da aftosa sem vacinação.

A primeira reunião da Equipe Gestora do Plano Estratégico Estadual do Programa Estadual de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa 2017-2026, foi realizada, na sede do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), quando discutiu as ações para o reconhecimento de país livre de febre aftosa sem vacinação. O Plano Estratégico do Programa Nacional de Febre Aftosa (PNEFA) foi elaborado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O grupo gestor estadual foi designado pela Portaria Indea nº 68/2017, publicada no Diário Oficial do Estado, em 21 de dezembro de 2017. Durante a reunião, foi discutida a necessidade de reedição da Portaria, que deverá ser publicada novamente no DOE. Entre as atribuições do grupo gestor estadual, estão: promover o planejamento, monitorar a execução e realizar a avaliação das operações previstas.

Na ocasião, foram apresentadas as ações a serem executadas em Mato Grosso, e a possível inclusão de algumas propriedades mato-grossenses no Bloco I (Rondônia e Acre), em que a retirada da vacinação está prevista para maio de 2019. Isso deve ocorrer nos municípios de Rondolândia, Colniza, Aripuanã, Comodoro e Juína, por manterem relação comercial com os estados do Bloco I. Mato Grosso, integra o Bloco V, em que a última vacinação do rebanho deve ocorrer em maio de 2021.

Peça sua música

Top 5

1

Ar Condicionado No 15

Wesley Safadão

2

Na Conta Da Loucura

Bruno & Marrone

3

Regime Fechado

Simone & Simaria

4

Aquela Pessoa

Henrique & Juliano

5

TE AMO MAS AINDA ME AMO MAIS

HENRIQUE SALLES

Promoção