Nova Monte Verde

18.Out.2018

(66) 9.9920-7732

Notícia

Postada em 15 de Janeiro de 2018 às 08h54min

MT, líder na produção, cria instituto para carne bovina

.

Fonte: Beef world

 O maior produtor de carne do país, o Estado de Mato Grosso, está criando um instituto para cuidar da carne.
A exemplo do Inac (Instituto Nacional de Carnes) do Uruguai, o Imac (Instituto Mato-Grossense da Carne) vai alinhavar os principais desafios e programas a serem desenvolvidos pelo setor.


O Imac não se limitará à análise dos problemas e soluções voltados para o campo, mas também do marketing, chegando às donas de casa.
O instituto terá um caráter privado, mas com participação do governo. Será formado por representante de produtores, de frigoríficos e de outros setores ligados ao agronegócio.


Por ora, está confirmada a presença dos produtores, que colaborarão com R$ 1 por boi vendido; da indústria frigorífica, que participará com R$ 2 por boi; e do Estado, que colocará o mesmo valor desembolsado pelos produtores.
Os fornecedores de insumos também foram convidados a fazer parte do conselho a ser formado para a administração do instituto.
Os produtores de ração aceitaram o convite, e está sendo decidida como será a participação.


Eduardo de Moura, secretário de Articulação e Desenvolvimento Regional de Mato Grosso, diz que o Imac será importante para o desenvolvimento do setor.


Um dos objetivos do Imac será não apenas a busca de quantidade produzida de carne mas também a qualidade desse produto.


As ações do instituto também estarão voltadas para o marketing. O consumo de carne bovina no maior Estado produtor nacional é baixo, considera Moura.


Quanto mais jovens as pessoas, menor o conhecimento sobre essa proteína. É preciso ensinar a dona de casa a utilizar a carne certa para a finalidade certa, segundo ele.


Muitas vezes se utiliza carne bovina de primeira para um prato que exige uma de menor valor.


O instituto deve buscar caminhos também para uma maior colocação da carne bovina no mercado consumidor, onde cresce o consumo de carnes de frango, de peixe e de suínos, com valores menores.


O Imac vai dirimir também dúvidas sobre a pesagem de animais, uma questão sempre presente nas negociações entre pecuaristas e frigoríficos no momento das negociações.


O Imac deverá trazer uma melhora do mercado de carne bovina, o que vai gerar melhores preços também para os pecuaristas. O assunto está sendo discutido na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, podendo ser aprovado nos próximos dias.


Moura acredita que as experiências trazidas pelo Imac poderão servir de modelo para outros Estados.
O instituto estará ligado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico.


Líderes
As principais empresas exportadoras do agronegócio em 2015 foram Bunge, Cargill, JBS, ADM, BRF e Dreyffus. A líder Bunge exportou US$ 5,1 bilhões, 18% menos do que em 2014.


Boi gordo
A arroba subiu para R$ 150 nesta quarta-feira (13) no mercado paulista, 0,7% mais do que no dia anterior, segundo acompanhamento de preços da Informa Economics FNP.

Peça sua música

Top 5

1

Ar Condicionado No 15

Wesley Safadão

2

Na Conta Da Loucura

Bruno & Marrone

3

Regime Fechado

Simone & Simaria

4

Aquela Pessoa

Henrique & Juliano

5

TE AMO MAS AINDA ME AMO MAIS

HENRIQUE SALLES

Promoção